Redes Sociais
Pesquise
Postado por Emma Fiorezi | 03 de Julho de 2017
Tags: chá de bebê,
comentário(s) - ver todos

O nascimento




Entrei no nono mês e acreditava que iria até quase o final, porém nos ultimos exames constatamos que uma das bebês estava crescendo muito pouco. Então em mais uma consulta médica, fomos pegos de surpresa e avisados pelo obstetra que eu iria internar na manhã seguinte. Em menos de 24 horas seria feito a cesárea.  Ainda no consultório, chorei muito e comecei a tremer de medo, pois havia me programado para aguentar pelo menos mais 10 dias, mas não dependia do meu repouso e o médico não quis arriscar. Finalizou sua fala dizendo: “pode confiar em mim!”. Isso me marcou.

Nessa noite nem dormi, avisamos aos familiares e deixei tudo pronto para acordar e ir para o hospital. Uma mistura de medo, ansiedade e emoção tomava conta de mim.

Na manhã seguinte me despedi de meus filhos que tinham aula e fiz orações pedindo a Deus que as gêmeas viessem com muita saúde.

Meus pais vieram de Campo Mourão, minha mãe e meu marido ficaram comigo no hospital. Fui levada ao centro cirúrgico uma hora antes da cirurgia agendada, o que fez que ficasse ainda mais ansiosa, afinal, essa espera é uma eternidade. Você pronta, em cima de uma maca, sendo levada por pessoas estranhas, com todos os sentimentos aflorados.

Comecei a me sentir mais protegida quando meu médico chegou acompanhado de sua equipe, fui preparada, anestesiada e ainda assim sentia muito medo. Rezei durante toda a cirurgia. Meu marido entrou minutos antes de nascer a primeira filha (Giovana), e segurando forte nas mãos dele, eu tentava enxergar pelo olhar dele o que estava acontecendo. Quando ele disse: “nega, ela está nascendo!”. Foi que comecei a me acalmar e chorar de alegria. Então o próprio obstetra trouxe minha filha para eu ver e me acalmar, e assim logo nasceu a outra (Jordana). Choraram, e após serem pesadas, foram trazidas para foto oficial em familia, papai, mamãe e princesas. 

Tudo ocorreu exatamente como o médico disse, e eu confiei!

Nasceram com 2.195 kg e 44 cm e 1.990 kg e 43 cm. Não precisaram de UTI e fomos juntas pra casa no terceiro dia. Estão sendo amamentadas exclusivamente no peito.

Agora curtir as princesas. Agradeço a todos que acompanharam nossa história. Beijos nossos!
Postado por Emma Fiorezi | 12 de Maio de 2016
Tags: nascimento
comentário(s) - ver todos

Bem-vindo Pietro!




Oi meninas!

Primeira vez que escrevo da cama, com um pacotinho ao meu lado chamado Pietro. Ele chegou como previsto no dia 15 de setembro às 9:54h, pesando 3,590Kg e medindo 49,5cm. Um verdadeiro bebezão com muita saúde graças a Deus. Vou contar um pouquinho para vocês como foi meu parto.

Desci para o centro cirúrgico às 9 horas. Meu maior medo sempre foi a anestesia e a ansiedade estava conta de mim. Mas meu médico conversou muito comigo na sala de espera e tentei manter a calma. Meu marido Fabio esteve ao meu lado acompanhando todo o parto, me passou tranquilidade e me acalmou. Passando alguns minutos depois da anestesia fazer efeito, o médico me avisou que o Pietro estava chegando.

Meu parto foi cesárea e ocorreu tudo bem. Tivemos alta do hospital na manhã do dia 18 de setembro. Ele é um príncipe, tranquilo mas às vezes bravo quando está com fome. Adora o colo da mamãe, inclusive nas madrugadas (risos). Ainda estou em pós operatório, meio de cama, meio ativa, meio inchada mas é normal por se tratar de pós de cesárea. Fiz questão de vir deixar um beijo bem carinhoso e de contar que estamos bem, vivendo esse momento intensamente ao lado dele e do papai Fabio e do irmãozinho Enrico.

Me despeço do Diário de Mãe hoje. Agradeço a Emma Fiorezi pela oportunidade, foi maravilhoso. Obrigada vocês leitoras também pelo carinho e energias positivas. Espero que tenham gostado de nos acompanhar durante esses nove meses de emoções e expectativas.



Beijo grande!
Dani e Pietro

Fotos: Thais Morales fotografia
Postado por Emma Fiorezi | 01 de Outubro de 2015
Tags: nascimento, pietro, parto, cesárea
comentário(s) - ver todos
Anterior1Próxima